3×4

Li uma crônica da Martha Medeiros na qual ela se definia a partir de seus gostos e desgostos. Comecei a pensar nos meus. Tenho singularidades engraçadas. Todos temos. E quando conhecemos alguém, esses gostos e desgostos são as primeiras coisas que reparamos no outro. Acho justo que quem lê meus textos possa conhecer as superficialidades.

Sou geminiana. A maioria diz que isso significa ser duas caras e falsa. Que bobagem! Isso significa que mais ou menos 30 mulheres diferentes moram em mim. Significa que sou instável e me adapto bem às mudanças. Parece complicado, mas na verdade é simples. Só precisa de sintonia para desvendar.

Gosto mais do verão do que do inverno, apesar de também gostar dos dias frios. Mas é que o inverno requer companhia e calor humano. Para mim, não tem nada pior do que um dia frio e chuvoso sem companhia. É deprimente. O verão, pelo contrário, permite solidão. Uma solidão livre de melancolia, já que o sol chama para a vida. O verão traz calor, cor, flor. Traz mar e pés na areia. Traz cerveja gelada e talvez traga mais sorrisos. Traz vestidos longos e saias curtas, bem mais confortáveis do que camadas de blusas que impedem o movimento dos braços. É, definitivamente prefiro o verão.

Não gosto de sorvete de massa, prefiro picolé. Acho mais refrescante. E que o picolé seja de fruta. Adoro refrigerante. Pepsi ao invés de Coca-Cola, Fanta Uva ao invés de Sukita Uva. Só como doce quando estou de TPM, com exceção das balas. Adoro balas. Tenho gula por salgados e não dispenso frituras. Podia viver comendo pastel.

Não, não me alimento mal. Apesar de me entregar às gordices – sem a menor culpa – não passo um dia sem comer salada. Meu prato precisa sempre de um legume e frutas me agradam muito. Já fui vegetariana, mas hoje em dia como carne. Não com muita frequência, mas como.

Quando acordo, preciso de alguns minutos meus. Só meus. E espero que respeitem isso. Por favor, não me venha dar um bom dia animado, ainda mais na segunda feira. Detesto bom humor matinal exagerado. Gosto de tomar banho ao acordar, parece que o dia rende mais. Não tomo café da manhã com pressa. Prefiro não tomar. Mas se eu estiver sem pressa, o café da manhã vira a minha refeição predileta.

Gosto de surpresas. De fazê-las e recebê-las. Detesto abrir presente na frente de quem me deu. A minha transparência acusa se eu gostei ou não. Gosto de presentes simples, mas com um grande valor sentimental. E que esteja acompanhado de um cartão. Na verdade, o cartão importa mais que o presente. Na verdade mesmo, acho que não gosto de presentes. Só gosto do cartão.

Gosto de música, gosto muito. E ouço muitas coisas diferentes, apesar da paixão por MPB e Bossa Nova. Tenho fases musicais e viro fã de uma banda diferente em cada uma destas fases. Gosto de cantar, desde que acompanhada por um violão. Nada mais que um violão. E para dançar, gosto de samba.

Gosto de namorar, de me apaixonar, de me entregar. Ficar solteira não é comigo não, me cansa. Gosto de viajar, para qualquer lugar, desde que em boa companhia. Não gosto mais de baladas, adoro ficar na casa dos meus amigos fazendo nada ou dando uma festa que vai até o amanhecer. O importante é que seja com os amigos.

Gosto de ler, de aprender, de conhecer. Gosto de ajudar quem precisa, me sinto útil. Não gosto de dirigir. Gosto de sair sozinha de vez em quando. Gosto de museus. Adoro cozinhar, pintar quadros, brincar com crianças. Gosto de imaginar, de brincar, de ser estranha.

Gosto de televisão. Sou viciada em programas idiotas e todos os que envolvem culinária, já que amo cozinhar. Gosto de ir ao cinema, embora não vá com tanta freqüência. Teatro também. E adoro ver documentários e seriados.

Gosto mais da noite do que do dia, gosto de beber e ainda fumo. Ainda, porque vou parar. Gosto mais de vodka do que de cerveja. Gosto de canetas coloridas, de post-it, de esmaltes. Gosto de decoração e de artesanato. Sou urbana, mas não abomino cidades de interior. Gosto de ficar um tempo longe da metrópole para descansar. Mas não muito.

Gosto de fotografar, apesar de não saber se estou fazendo certo. Gosto do meu jeito, do meu sorriso, dos meus olhos. Gosto dos meu cílios grandes e das minhas tatuagens. Gosto de ser quem eu sou, de fazer o que eu faço, mas gosto de pensar que sempre posso melhorar.

Gosto de transparência, amor, carinho, felicidade, respeito, humanidade, solidariedade, realização, alegria, sinceridade, bondade, fidelidade, lealdade além de muitos outros valores. Gosto muito de futebol e sou uma são paulina que honra a camisa. Mas não jogo. Não tenho coordenação motora suficiente para praticar esportes.

Não gosto de preconceito. Não gosto do barulho que as pessoas fazem comendo. Não gosto de mentiras, não gosto de segredos, não gosto de frieza. Detesto levar susto e detesto que me façam cócegas. Também não gosto que me cutuquem. Tenho algumas manias e sou bastante irritável, apesar de muito compreensiva.

Mas, cuidado: não sou só aparências. O citado aqui é a superfície. É apenas um conjunto de gostos e desgostos, de preferências. É também parte do que sou, claro. Mas não me define. Nada me define. E você, qual seu prato predileto?

Anúncios

Um comentário sobre “3×4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s