SIMPLES ASSIM

Você sabe que o amor está em tudo, né? Se não sabe, preste atenção. Está em pequenos detalhes do cotidiano. Tão essencial quanto respirar é saber perceber e possuir olhar clínico para os detalhes acolhedores do dia a dia.

É prestar atenção no caminho que você faz todo dia e  reparar que, ali, logo na esquina do local de destino, existe uma árvore absolutamente esplêndida. É, em meio à buzinas e trânsito caótico, ver que o céu está azul e reparar no formato das nuvens.

É sorrir ao ver uma criança se melecando com um sorvete, ao ver um casal de idosos passeando de mãos dadas, ao ver seus melhores amigos dando risada, ao ver seu cachorro dormindo no sofá.

São tantas coisas simples capazes de arrancar sorrisos e tantas coisas doces presentes no que você insiste em degustar amargo… É bom enxergar o mundo em slow motion e full HD. Minucioso e colorido. Chega de preto e branco, chega de velocidade rotineira. Esse mundo precisa de brilho, de gentileza de gestos simples – e principalmente humildes – de sabedoria de espírito.

Veja bem, eu não estou pedindo para vivermos em um mundo cor de rosa e continuamente feliz. Seria muito chato. Nunca quis viver o “politicamente correto”, pois nem acredito que “política” e “correto” sejam palavras que se complementam. Só acho que o otimismo deveria estar presente esporadicamente.

Todo mundo merece passar um dia em paz. Todo mundo merece fazer a diferença. Todo mundo merece viver, ultrapassando a obrigatoriedade de existir. Todo mundo merece sentir, pelo menos algumas vezes, que realmente faz parte deste mundo. Que não é só mais um número, só mais um nome, só mais um registro no IBGE.

As melhores coisas da vida estão na simplicidade. Na comida da avó, na manteiga derretendo no pão quentinho, no copo de Coca-Cola com gelo no verão, no pão de alho assando na churrasqueira, na pergunta curiosa – e, por vezes, hilária – de uma criança, no aconchego do peito no abraço de quem te ama, no beijo na testa, no sorriso espontâneo, nas fotos tiradas, nos pés descalços, no pôr do sol, na música, na dança, na arte, na escrita, na fala, no sussurro, no abraço, no silêncio, no vazio, na lua e nas estrelas.

A lista é grande. E, sim, as melhores coisas da vida estão em infinitas e incontáveis surpresas vindas da simplicidade. É só aguçar o paladar da existência. É só temperar a vida, à gosto. É só saber receber, permitir, ser. É só parar de complicar. Simples assim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s